XII Domingo do Tempo Comum – Ano A

Leitura da Epístola de São Paulo aos Romanos (Rom 5, 12-15)

Ideia principal: O discípulo que dá testemunho da salvação, pode contar com a solicitude e o amor de Deus, situação diferente é a daqueles que escolhem viver para si próprios.
– A carta aos Romanos evidencia “a crise” entre os cristãos de origem judaica para quem, além da fé em Jesus, é necessário cumprir as obras Lei, e os cristãos de origem pagã que se sentem livres em relação aos preceitos mosaicos. Paulo ensina que o essencial não é cumprir a Lei de Moisés – que nunca assegurou a ninguém a salvação; o essencial é acolher a oferta de salvação que Deus faz a todos, por Jesus.
– Paulo recorre a um jogo de oposições entre Adão e Jesus. Desde o início as pessoas pecaram seguindo o exemplo de Adão que desobedeceu e se afastou de Deus. Ao contrário de Adão, Jesus foi obediente ao Pai, até à morte e morte de Cruz. A graça que Jesus nos alcançou pela sua obediência, superou a desgraça atraída pela desobediência de Adão. Assim, por mérito de Cristo, Deus comunicou a todos a Sua própria vida.
– Embora Paulo não aborde o tema do pecado original, a verdade é que este texto o fundamenta solidamente. O CIC, no nº 403, ensina: “Depois de S. Paulo, a Igreja sempre ensinou que a imensa miséria que oprime os homens, e a sua inclinação para o mal e para a morte não se compreendem sem a ligação com pecado de Adão e o facto de ele nos transmitir um pecado de que todos nascemos infetados e que é a morte da alma”.

Rezar a Palavra e contemplar o Mistério
Senhor, cura a cegueira daquele que continuam a escolher o caminho de Adão, escolhendo-se a si próprios, levando uma vida marcada pelo egoísmo, pela auto suficiência e pela injustiça. Que eu siga Jesus! Já que pelo Batismo me remiste do pecado original e puseste termo à dependência de Adão, que eu faça da vida um dom a Deus e aos irmãos, caminho de vida nova, de vida autêntica, de vida definitiva. Amem.

LEITURA II – Rom 5, 12-15

Irmãos:
Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo
e pelo pecado a morte,
assim também a morte atingiu todos os homens,
porque todos pecaram.
De facto, até à Lei, existia o pecado no mundo.
Mas o pecado não é levado em conta, se não houver lei.
Entretanto, a morte reinou desde Adão até Moisés,
mesmo para aqueles que não tinham pecado
por uma transgressão à semelhança de Adão,
que é figura d’Aquele que havia de vir.
Mas o dom gratuito não é como a falta.
Se pelo pecado de um só pereceram muitos,
com muito mais razão a graça de Deus,
dom contido na graça de um só homem, Jesus Cristo,
se concedeu com abundância a muitos homens.